Ana Catarina Grilo – um rosto que emerge no fado

Ana Catarina Grilo

Alentejana de Évora, 24 anos, vive a sua infância em Montemor-o-Novo. Mais tarde, em Lisboa, inicia-se no circuito das casas de fado. “A Lenda da Fonte” foi o primeiro tema que interpretou em público. Atualmente, Ana Catarina Grilo é fadista residente no restaurante típico “A Severa”, no Bairro Alto.

Em 2015 gravou o seu primeiro trabalho discográfico,”Quem Me Dera ser o Fado”, uma homenagem a José Manuel de Castro, Max e Maria da Nazaré, com produção do mestre José António Carvalhinho. Em palco, a fadista faz-se acompanhar de instrumentistas de primeira linha: mestre Arménio de Melo, na guitarra portuguesa; Francisco do Carmo, na viola de fado, e Miguel Silva, na viola baixo.

A elegância da presença em palco, aliada a um timbre vocal único, fazem de Ana Catarina Grilo uma aposta segura com quem travámos um diálogo. Entre perguntas e respostas, eis a entrevista exclusiva.

Há muitos intérpretes de fado. Que diferença encontramos na voz e sentimento oferecidos pela Ana Catarina?
Sou uma fadista jovem, mas com sabor a passado. Com sabor a tradição e ao mesmo tempo a atualidade. Isso faz o destaque neste fado a que chamamos atual.
Que ambição esconde essa juventude madura que fala nos sentimentos e na pureza da saudade?
Todo e qualquer profissional seja ele de que área for, ambiciona chegar a lugares cimeiros e com sucesso. No meu caso ambiciono tudo isso, mas principalmente ambiciono transmitir ao meu público, a quem me ouve, todos os sentimentos que experimento enquanto canto.
Os Casinos são o alvo a atingir no que concerne a atuações, porquê?
A magia que envolve a sala de qualquer casino é no mínimo estupenda! Todo o ambiente livre, mas acolhedor, leva os artistas a apaixonarem-se facilmente pela sua acústica. São a meu ver, salas modelo para espetáculos de qualidade.
Onde pára a ambição desta carreira artística?
A ambição é desmedida. Quando me proponho fazer algo, faço até ao fim e tento fazer bem feito. Transporto  todos os sonhos do mundo!

1 comentário em “Ana Catarina Grilo – um rosto que emerge no fado

  1. Norberto Amaro Responder

    Parabéns pelo teu empenho e dedicação, que consigas sempre realizar todos os teus sonhos. Felicidades bjs para ti e para a tua mãe e mana e um grande abraço para o teu pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.